Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Referência em Cafeicultura
Início do conteúdo da página

Referência em Cafeicultura

Criado: Terça, 08 de Setembro de 2020, 14h24 | Publicado: Terça, 08 de Setembro de 2020, 14h24 | Última atualização em Terça, 08 de Setembro de 2020, 20h35

Campus Machado é referência na formação profissional para a cafeicultura

Clique e acesse a matéria do G1/EPTV Sul de Minas!

Post facebook 27Em destaque na página Grão Sagrado, do G1/EPTV Sul de Minas, instituições e empresas que oferecem assistência técnica e capacitação para a produção de café no sul de Minas. Dentre elas, o IFSULDEMINAS - Campus Machado que, além de formar agrônomos, investe na pesquisa e extensão, capacitando produtores e fornecendo serviços que impactem na melhoria da cafeicultura e na ampliação de um novo mercado, o segmento de cafés especiais, e na exploração de nichos, como a comercialização de cápsulas de café.

Conheça essa trajetória!

Desde 1997, a então Escola Agrotécnica Federal de Machado (EAF) já apostava no aprimoramento dos segmentos temáticos do café, da agroindústria e do meio ambiente como alternativas de desenvolvimento sustentável para a região. Em 2005, o Ministério da Educação (MEC) autorizou o primeiro curso de Tecnologia em Cafeicultura do País oferecido pela EAF de Machado.

DSC 0286 2Com um setor de agroindústria equipado, de 2006 a 2019, foram industrializadas mais de 10 mil sacas de café, ou seja, 600 toneladas de café de produtores de diferentes regiões e também de outros estados, conta o professor do campus e diretor do Polo Embrapii - IFSULDEMINAS, Leandro Paiva.

O envolvimento cada vez maior de de alunos levou à expansão do setor, com a criação de um Núcleo de Qualidade do Café composto por salas para classificação, torra e moagem, análise sensorial e fabricação de novos produtos à base de café. Uma Cafeteria-Escola complementou a estrutura de ensino, pesquisa e extensão. Aberta ao público em 2019, o local passou a servir cafés especiais a preços acessíveis. Com o que há de mais moderno em equipamentos de cafeterias e preparo de cafés, dá suporte a alunos em cursos e preparo de cafés, atendimento ao consumidor, capacitação de Baristas e desenvolvimento de pesquisas para novos produtos derivados de café.

WhatsApp Image 2020 08 31 at 09.55.59A “Fazenda-Escola” do Campus Machado conta com 11 hectares de café, além do setor de pós-colheita equipado, usina de beneficiamento de café, setor de Industrialização de café com capacidade de produção de três toneladas/mês de café torrado e moído e o setor de cápsulas. Também possui Laboratórios de biotecnologia com clonagem de café, Laboratórios de Solos e demais laboratórios da área de Agronomia que podem eventualmente assessorar cursos, produtores, pesquisadores e a inovação do Agronegócio.

Em 2018, foi implementado o Polo de Inovação Agroindústria do Café, uma Unidade EMBRAPII que trabalha diretamente com a empresas do setor para produção de novos equipamentos de caráter inovador para o Setor Cafeeiro. (Confira as principais inovações lançadas pela unidade!)

DSC 0326 2Com uma estrutura voltada à produção de café, o Campus Machado mantém cursos rápidos de três dias a uma semana de Classificação de Café, Torra de Café, Análise Sensorial de Café e Barista, além de cursos esporádicos de Pós-Colheita e Formação de Terrereiro. Muitas capacitações são realizadas em dias de campo e ações promovidas pelos grupos de estudos na área.

A formação na área de cafeicultura do campus segue de forma verticalizada, tendo início em cursos na modalidade de Formação Inicial e Continuada (FIC) de produção de cafés, passando pelo Técnico em Agropecuária, Superior em Agronomia e com possibilidade de desenvolver projetos de pesquisa e inovação na área do café durante o Mestrado Profissional em Alimentos.

A atuação dos egressos dos cursos regulares têm sido nas áreas de administração de fazendas cafeeiras, comercialização de insumos para o café, consultorias a fazendas, comércio e exportação de café, com profissionais que seguiram no segmento de cafeterias e qualidade de bebida como classificadores e degustadores.

Donieverson 2Um exemplo de profissional é o egresso Donieverson Santos. Vencedor do Campeonato Brasileiro de Torra de Café em Curitiba (2018) e mestre de torra homenageado pela Nescafé no Projeto “Torra de Autor”, Donieverson trabalha na empresa Bourbon Specialty Coffees, em Poços de Caldas. “As experiências profissionais que tive ao longo da graduação, o leque de contatos e o network que pude fazer participando de feiras, eventos, projetos de iniciação científica, congressos nacionais e internacionais foram possibilidades criadas ao longo desse período para que eu pudesse ter essa formação profissional”, contou.

Prestação de serviços

O Campus Machado tem oferecido uma variedade de serviços ao produtor rural. Por meio de um projeto de extensão multidisciplinar, são realizadas análises de solos, avaliação da qualidade do café, fornecidos serviços de seleção, torra, moagem e empacotamento dos cafés produzidos na região, além do serviço de encapsulamento.

Utilizando laboratórios e o conhecimento produzido no campus, esses serviços são prestados a agricultores e produtores familiares, que têm a oportunidade de melhorar sua produção a valores acessíveis. Os custos dos serviços são utilizados para a manutenção e investimentos em projetos da própria escola. Toda a gestão financeira do projeto é feito pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Extensão, Pesquisa, Ensino Profissionalizante e Tecnológico (Fadema).

FotoRosenthalEveline Dias Leite vem de uma família de agricultores. Com a mãe e mais duas irmãs toca a produção de café, mas é ela quem traz os grãos para serem torrados e moídos no campus, também costuma fazer análise do café e encapsulamento. A família selecionou o melhor café, criou uma marca própria, “Café Rosenthal”, e tem participado de concursos. A produtora conta que também segue as dicas do professor Leandro e que o café produzido ficou entre os finalistas da edição 2018 do “Coffee of the Year”, um concurso que premia os melhores cafés do País. “Em 2019, fornecemos café com mais de 80 pontos para o projeto “Flores do Café”, da empresa Três Corações, um projeto com cafés produzidos por mulheres”, diz.

Texto: Ascom/ IFSULDEMINAS - Campus Machado com informações do professor Leandro Paiva

Fotos: Ascom e Divulgação

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página