Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Dezembro Vermelho
Início do conteúdo da página

Dezembro Vermelho

Criado: Terça, 17 de Dezembro de 2019, 12h07 | Publicado: Terça, 17 de Dezembro de 2019, 13h21 | Última atualização em Terça, 17 de Dezembro de 2019, 13h32

 "Dezembro Vermelho" é tema de campanha de conscientização no campus

Neste mês, a Coordenação-Geral de Assistência ao Educando (CGAE) promove a campanha "Dezembro Vemelho" com foco na prevenção à AIDS. O setor, todo decorado na cor vermelha, disponibiliza, ao longo do mês, banner, faixa e folders com orientações aos alunos. O mês de dezembro é marcado em todo o mundo por um movimento de prevenção e conscientização sobre os riscos da doença.

Ao longo do ano, o setor de saúde do CGAE realiza diversas campanhas, como Novembro Azul, Outubro Rosa, prevenção do diabetes, entre outras.   

HIV

HIV é a sigla em inglês do vírus da imunodeficiência humana. Causador da aids, ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. As células mais atingidas são os linfócitos T CD4+. E é alterando o DNA dessa célula que o HIV faz cópias de si mesmo. Depois de se multiplicar, rompe os linfócitos em busca de outros para continuar a infecção.

Ter o HIV não é a mesma coisa que ter aids. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.

Biologia

O HIV é um retrovírus, classificado na subfamília dos Lentiviridae. Esses vírus compartilham algumas propriedades comuns: período de incubação prolongado antes do surgimento dos sintomas da doença, infecção das células do sangue e do sistema nervoso e supressão do sistema imune.

Assim pega:

Sexo vaginal sem camisinha; Sexo anal sem camisinha; Sexo oral sem camisinha; Uso de seringa por mais de uma pessoa; Transfusão de sangue contaminado; Da mãe infectada para seu filho durante a gravidez, no parto e na amamentação; Instrumentos que furam ou cortam não esterilizados.

Assim não pega:

Sexo desde que se use corretamente a camisinha; Masturbação a dois; Beijo no rosto ou na boca; Suor e lágrima; Picada de inseto; Aperto de mão ou abraço; Sabonete/toalha/lençóis;Talheres/copos; Assento de ônibus; Piscina; Banheiro; Doação de sangue; Pelo ar.

Saiba mais sobre o problema: http://www.saude.mg.gov.br/aids!

 

Texto: Assessoria de Comunicação do Campus Machado com informações do Ministério da Saúde 

Fotos: Divulgação

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página