Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > I Seminário de Horticultura

Início do conteúdo da página

I Seminário de Horticultura

Publicado: Sexta, 22 de Novembro de 2019, 13h05 | Última atualização em Segunda, 25 de Novembro de 2019, 13h58

Estudantes, agricultores e empresários participam de Seminário sobre Horticultura

DSC 0252Para disseminar informações que possam contribuir com a horticultura regional, o IFSULDEMINAS - Campus Machado realizou nesta quarta-feira, 20 de novembro, o primeiro seminário sobre o tema, reunindo mais de 100 participantes no Espaço Sociocultural da unidade. Estudantes, professores, empresários e produtores rurais assistiram a uma série de palestras sobre cultivos variados e, ao final, participaram de uma mesa-redonda com os palestrantes.

O coordenador do Seminário, professor Luis Lessi, deu as boas-vindas aos participantes e explicou a dinâmica do evento. Organizado pelos estudantes do Grupo de Estudos Aplicados em Horticultura (GEAH), o seminário contou com a parceria de algumas empresas, além do apoio da Agrovantec Jr., empresa gerida por alunos da instituição.

Estiveram presentes o diretor de Ensino, Pedro Carvalho e a coordenadora de Pesquisa e Inovação do campus, professora Letícia Amaral. “Eu vejo que essa é uma oportunidade incrível para que nossos alunos possam conhecer as pessoas que estão vivendo a prática dessa realidade lá fora e para que os convidados externos possam conhecer nossos alunos. Quem sabe, aqui, está alguém que possa oferecer uma consultoria no futuro”, comentou Letícia.

Palestras e mesa-redonda

DSC 0303A primeira palestra do Seminário teve como tema “Frutas vermelhas” e foi proferida pelo engenheiro agrônomo, doutor em Ciências com ênfase em Fruticultura de clima temperado e pós-colheita de frutas, além de consultor da Epamig, Emerson Dias Gonçalves, que tem experiência no cultivo de amora preta e mirtilo. Ele falou sobre os cuidados necessários à produção de frutas vermelhas, como as condições do solo; plantio das espécies adaptadas; existência de mercado; condições de transporte e armazenamento; recursos humanos e financeiros, considerando que esse tipo de cultivo demanda mão de obra para a colheita; e uso de técnicas apropriadas para o manejo.

A técnica em Agropecuária da Solum Consultoria, Letícia Maria do Nascimento, foi a segunda palestrante do dia. A profissional falou sobre “Cultura do morango: atualidades e perspectivas”. Durante a palestra, atualizou os participantes sobre os sistemas de cultivo utilizados no plantio e seus benefícios, debateu a relação com os produtores para resolver problemas de produção, bem como mercado final e qualidade dos frutos.

O engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia (Horticultura), professor na Faculdade Integrada de Ourinhos/SP (UNIFIO) e consultor técnico em abacate, Bruno Henrique Leite Gonçalves, abordou o terceiro tema do seminário “Abacateiro: desenvolvimento tecnológico da cadeia produtiva no Brasil”. Rastreabilidade e importância do fruto para a saúde, alimentação saudável, óleo do abacate - vulgo azeite de abacate - foram alguns dos pontos apresentados pelo professor.

Para fechar os temas, os palestrantes participaram de uma mesa-redonda que abriu espaço para os participantes esclarecerem as dúvidas. Entre os questionamentos principais, o mercado de frutas orgânicas chamou atenção. “O selo orgânico facilita muito a comercialização dos produtos. Se vocês produzirem orgânicos certificados, terão mercado garantido”, esclareceu o consultor Emerson. O professor Luis Lessi aproveitou a ocasião para explicar que Minas Gerais já possui selo de garantia para quem produz sem agrotóxicos, o selo SAT. “Em Pouso Alegre, pequenas frutas já são cultivadas com certificação”, enfatizou.

Na avaliação do professor Luis Lessi, “a fruticultura tem que ser reinventada, há produtos novos que podem ajudar”. Para ele, é preciso analisar, de forma crítica, onde esses modelos novos vão se encaixar. “Cada produtor tem uma forma de trabalhar essas novas tecnologias. Não existe uma receita de bolo, Emerson, Letícia e Bruno trouxeram as situações que estão vivenciando para que possamos sentar e planejar. O mais importante que temos que levar daqui é isso: pensar, discutir e planejar”, disse.

DSC 0310Celso Rossi Junior é agrônomo, consultor e trabalha com o cultivo de abacate desde que se formou. Ele veio de Cordislândia para participar do evento e pôde trocar informações com o palestrante do tema. “Tenho observado o aumento da produção do abacate do tipo avocado na região, mas sem o correto assessoramento ou o conhecimento prévio da variedade, mas simplesmente pelo valor de mercado”, observou.

 

 Integrantes do GEAH participam da organização

O coordenador do evento, professor Luis Lessi, agradeceu aos integrantes do GEAH pelo apoio na organização do Seminário e, ao final, recebeu deles uma homenagem pelo empenho e liderança no grupo de estudos.

DSC 0314Para a estudante Larissa Carolina Alves, uma das integrantes do GEAH, “foi uma experiência incrível ver as coisas por outro lado, a organização levou dias e exigiu muita dedicação do grupo, bem como da empresa. Aprender a lidar com coisas imprevistas em cima hora é muito bom”, comentou.

Tiago Esteves Guimarães, estudante do 6º período de Engenharia Agronômica e também membro do GEAH considerou a palestra sobre abacate mais interessante. “Achei mais inovador, um tema atual é muito importante para a horticultura”, avaliou.

                         Texto e Fotos: Ascom/IFSULDEMINAS - Campus Machado

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página