Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > IV Dia da Computação

Início do conteúdo da página

IV Dia da Computação

Publicado: Terça, 05 de Novembro de 2019, 15h53 | Última atualização em Terça, 05 de Novembro de 2019, 18h48

Quarta edição do Dia da Computação aborda temas como inovação, empreendedorismo, automatização e inteligência artificial

Programação trouxe palestras, minicursos e mesa-redonda sobre os desafios das mulheres na carreira de TI 

DSC 0690Pelo quarto ano consecutivo, a área de Informática do IFSULDEMINAS - Campus Machado promoveu o Dia da Computação, evento que ocorreu na última quarta-feira, 30 de outubro. Para abrir as atividades, foi convidado o diretor-geral da unidade, professor Carlos Henrique Rodrigues Reinato, que agradeceu aos professores da área, aos alunos que participaram e ajudaram a organizar o evento e à coordenação de Extensão pelo apoio. 

O coordenador do curso de Sistemas de Informação, professor Matheus Eloy Franco, falou sobre a importância de se manter atualizado. "A formação na área de Computação por si só não basta, todos os profissionais devem estar atentos à evolução tecnológica. Quem diria que no ano de 2006, ao usar os celulares indestrutíveis da Nókia, uma nova área, como a de desenvolvimento móvel, estava para surgir. Tudo muda muito rápido. Como uma pequena placa de prototipagem poderia mudar toda a indústria de automação? Desta maneira, a atualização de conteúdos tecnológicos na área da computação torna-se muito importante".  

O primeiro palestrante do dia não podia abordar outro tema. Renan Campos, que já cursou Sistemas de Informação na Universidade Federal de Lavras (UFLA), atualmente cursa Administração na mesma universidade e é coordenador da Agência de Inovação "Inovahub", um hub de startups que fica dentro da UFLA, falou sobre "Inovação Tecnológica: sobre hackatons e muito mais". Com experiência na formação de empresas de base tecnológica, Renan chamou a atenção de todos para temas como empreendedorismo e falou, ainda, sobre eventos realizados na região que podem agregar conhecimentos e inovar. "Interessante que vocês saibam que empreender é possível, apesar de vocês serem novos e estarem na universidade, o empreendedorismo é um caminho que vocês devem considerar, vocês podem pensar também em empregos com carteira assinada, concurso público, mas o empreendedorismo está chegando como uma opção bastante viável".

DSC 0553No período da tarde, seguiram-se diversos minicursos: Robótica com lego; Automação com arduíno; Desenvolvimento de Jogos para celulares com App Inventor 2; Git e Github; Modelagem e Impressão 3D; Montagem, manutenção e formatação de computadores; e Criando sites com Wordpress.

Uma mesa-redonda organizada pela professora Daniela Guimarães, coordenadora do curso de Licenciatura em Computação e do projeto "Meninas digitais", com o aluno de Sistemas de Informação, Marcelo da Luz. O tema "A difícil missão de ser mulher na carreira de TI" foi debatido pelas demais professoras da área de Informática Hagar Corsini e Cristina Almeida; pela coordenadora do Núcleo de Tecnologia de Informação (TI), Cristiane Santos; pela coordenadora de TI da Unimed, Lara Miranda; pelas integrantes do projeto "Meninas Digitais" e pelas estudantes da área.  

DSC 0565Priscila Almeida Ferreira, estudante do 6º período de Licenciatura em Computação, e integrante do projeto "Meninas Digitais", participou da mesa-redonda e considerou a experiência incrível e única. "A presença feminina na área tecnológica mostra que aos poucos o cenário atual, maioritariamente masculino, está mudando de modo gradativo, onde as mulheres devem ser incentivadas e acolhidas, sem qualquer preconceito no ambiente tecnológico. As histórias  de vida das convidadas são espetaculares e nos motivam a ir em busca dos nossos objetivos, que apesar de toda dificuldade, devemos sempre lutar e transformar esses obstáculos em desafios para que possamos encará-los de frente e ter a certeza de que toda caminhada é ardua, mas a persistência e a dedicação no final é prazerosa. Como integrante do projeto, tenho como intuito crescer, adquirir experiências e propagar tudo aquilo que for necessário para atrair o público feminino e mostrar que somos capazes de atuar em qualquer área", contou.

No período noturno, a palestra "Grupo de Pesquisa em Engenharia de Sistema e de Computação (Gepesc) com Bruno Tardiole Kuehne fechou as atividades, abordando temas como automatização e inteligência artificial. Cerca de 200 estudantes participaram das atividades ao longo do dia. Para o professor Matheus Eloy Franco, "o evento se mostra importante para alunos e professores por abordar conteúdos emergentes da computação, levando-se em consideração a evolução constante da área".

Texto e Fotos: IFSULDEMINAS - Campus Machado

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página